O que cai no ENEM em Filosofia

A filosofia no ENEM, como é?

Com a prova do Enem chegando cada vez mais perto, é comum que todo mundo comece a buscar estratégias para otimizar o tempo de estudo. Cada instante é precioso, e estudar as matérias partindo de um ponto objetivo é muito importante. Para ajudar você, vamos direto ao ponto, respondendo ao seguinte questionamento: O que cai no Enem em Filosofia?

imagem-sobre-filosofia-Se-penso-logo-existo-mas-sera-que-realmente-existo
Penso logo existo, mas será que realmente existo? Filosofia para o ENEM

Analisando as questões que caíram nas provas dos últimos anos, vemos que os temas relacionados à Filosofia Antiga e Moderna são os mais comuns. Além desses, também temos os debates da Filosofia Contemporânea, que muitas vezes são trazidos junto com outros assuntos, tais como os fundamentos da cidadania e da democracia.

debate-filosofico-os-fins-justificam-os-meios
Debate Filosófico: Os fins justificam os meios

Vamos fazer uma revisão rápida do que cai no Enem em Filosofia, considerando esses temas e lembrando que eles sempre estarão interligados. Em Ciências Humanas, a nossa abordagem é sempre cumulativaIsso quer dizer que os conhecimentos vão sempre se sobrepondo uns aos outros. Assim, não excluímos aquilo que foi produzido em períodos anteriores, mas usamos como base para continuarmos nos desenvolvendo e aperfeiçoando.

A importância da Filosofia Antiga e da dúvida: Só sei que nada sei?

Pensando sobre o que cai no Enem em Filosofia, vemos que Sócrates é um dos filósofos que, junto com Platão e Aristóteles, forma a base da filosofia ocidental; por isso, é também figurinha certa nas questões. Esses três são nossos autores fundamentais, portanto, devemos ter suas principais contribuições sempre na ponta da língua, já que serão sempre muito cobradas. Da mesma forma, os pensadores que vieram antes deles também têm muita importância para nós, afinal, foi a partir da base estabelecida por eles que Sócrates conseguiu consolidar definitivamente a Filosofia como um campo de conhecimento reconhecido. Esses autores Pré-Socráticos são os responsáveis pela grande mudança que se observou naquele período, século VI antes de Cristo, quando a busca por explicações com base racional para as questões da vida dos indivíduos passou a superar as narrativas míticas que havia nessa época.

Filosofia Socratica
Filosofia Socratica

Por isso, é sempre muito importante ficar ligado na sequência em que os pensamentos foram sendo desenvolvidos. Saber a importância das contribuições dos Pré-Socráticos, como elas se deram e quais foram os principais pensadores desse período, facilita bastante o entendimento sobre Platão. Não se esqueça de que Platão foi discípulo de Sócrates e o responsável por sistematizar suas reflexões.

Se liga no vídeo do Leandro Vieira, falando sobre a importância de Sócrates no desenvolvimento da filosofia:

Na prova do Enem é comum vermos questões que relacionam diferentes períodos e pensadores, por isso é importante ter domínio e clareza sobre os aspectos de cada um deles. Platão, Aristóteles e os demais autores da Filosofia Antiga são muito cobrados em questões temáticas, em que são abordados debates sobre moral, ética, lógica, estética, metafísica e política. Da mesma forma, a Filosofia Helenística e as demais escolas de pensamento são bastante mobilizadas nas questões para tratar de temas específicos, como o poder e as definições gerais sobre o que é a Filosofia.

Não basta só saber o que cai no Enem em Filosofia, mas como cai, não é mesmo? Olha só, na prova, como o tema é abordado:

A filosofia grega parece começar com uma ideia absurda, com a proposição: a água é a origem e a matriz de todas as coisas. Será mesmo necessário deter-nos nela e levá-la a sério? Sim, e por três razões: em primeiro lugar, porque essa proposição enuncia algo sobre a origem das coisas; em segundo lugar, porque o faz sem imagem e fabulação; e, enfim, em terceiro lugar, porque nela, embora apenas em estado de crisálida, está contido o pensamento: Tudo é um.

 

NIETZSCHE, F. Crítica moderna. In: Os pré-socráticos. São Paulo: Nova Cultural, 1999.

O que, de acordo com Nietzsche, caracteriza o surgimento da filosofia entre os gregos?

  1. O impulso para transformar, mediante justificativas, os elementos sensíveis em verdades racionais.
  2. O desejo de explicar, usando metáforas, a origem dos seres e das coisas.
  3. A necessidade de buscar, de forma racional, a causa primeira das coisas existentes.
  4. A ambição de expor, de maneira metódica, as diferenças entre as coisas.
  5. A tentativa de justificar, a partir de elementos empíricos, o que existe no real.

Gabarito: Questão C

Nietzsche faz referência ao surgimento da filosofia através dos pré-socráticos que buscavam na natureza (physis) uma justificativa racional para a origem de tudo. Inicialmente, encontravam um elemento essencial (arché) como solução primordial.

 

Por que a Filosofia Moderna é tão cobrada no Enem?

Depois dos temas de Filosofia Antiga, os assuntos ligados à Filosofia Moderna são os que mais caem no Enem. Nessa época, temos uma grande mudança que se dá com o fim do período Medieval, o qual foi marcado pelo domínio da Igreja Católica e o desenvolvimento da Patrística e da Escolástica, duas de suas principais escolas filosóficas.

A partir do século XV até o XIX, ocorre uma grande transformação no modo como se pensava a Filosofia até então. Esse período é muito rico e extenso, por isso tão recorrente nas provas do Enem. Renascimento, Empirismo, Iluminismo, e as correntes e escolas filosóficas da França e Alemanha são contempladas nesse período. Assim, é importante ficar ligado nesses pontos e sempre levar em conta as transformações trazidas pelo contratualismo, que moldou as bases da vida política moderna e contemporânea.

Filósofos contratualistas. Quer ficar mais por dentro do assunto? Neste vídeo Leandro Vieira vai discutir de forma leve e descontraída as principais ideias desses pensadores:

Bem, estes são os os pontos chave de tudo o que cai no Enem em Filosofia. É importante fazer aquela revisão, retomar todos os conhecimentos acumulados, e manter o foco nesses pontos destacados aqui. A leitura constante, a associação entre os períodos históricos e os filósofos, e a relação disso com a formação de escolas de pensamento, facilitam muito o conteúdo. Além disso, não deixem de procurar e desenvolver questões variadas, que tenham sido cobradas em provas anteriores. Isso reforça a atenção e ajuda na fixação dos conhecimento.  Bons estudos, e vamos seguir reflexivos!