Pronomes de tratamento
Pronomes de tratamento

(Fonte: https://amigopai.wordpress.com/2015/08/10/pronomes-de-tratamento/)

Formas de tratamento

Faça o que fizer, viva como viver, haverá sempre na vida aqueles contextos em que somos obrigados a nos comportar de maneira mais formal. Com a língua não é diferente, nesse sentido, os pronomes de tratamento (inseridos nas chamadas Formas de tratamento) são pronomes pessoais mais formais. Você vai utilizá-lo para se referir ou se dirigir, de modo mais reverente e formal, a alguma pessoa ou autoridade de posição social superior à sua. Veja na tabela alguns deles e em que momento se pode usá-los:

Pronome Abreviatura Quando usar
Vós não existe De uso restrito à linguagem litúrgica, ultraformal e/ou literária
Vossa Alteza V.A. Com príncipes e duques
Vossa Eminência V.Em.ª Com cardeais
Vossa Excelência V.Ex.ª Com autoridades de Estado (Presidente, senadores, ministros, etc.), magistrados (juízes, membros de tribunais, etc.), chefes do Executivo, autoridades militares (almirantes, generais, majores, etc.).
Vossa Magnificência V. Mag.ª Com reitores de universidades
Vossa Majestade V.M. Com reis e rainhas
Vossa Onipotência V. O. Quando se refere a Deus
Vossa Paternidade V.P. Com superiores de ordens religiosas
Vossa Reverendíssima V. Rev.ma Com religiosos em geral
Vossa Santidade V.S. Com o Papa
Vossa Senhoria V.Sª Em situações cerimoniosas e comunicações formais com autoridades em geral

Vamos só ver esses exemplos:

  • Vossa Excelência estará presente na solenidade?
  • Vossa Reverendíssima dará um sermão mais tarde.
  • O discurso da cerimônia de formatura será proferido por Vossa Magnificência.
  • Vossa Majestade cumpriu o protocolo esperado na missa.

Pronomes de tratamento x Pronomes pessoais

É importante não confundir os pronomes de tratamento com o pronome pessoal reto “vós”, que, muitas vezes, também é empregado estilisticamente para denotar respeito, destaque. Como exemplo de uso do pronome vós, vamos destacar o poema ‘A D. Joana’, de Castro Alves, poeta brasileiro autor de ‘Espumas Flutuantes’.

(No dia do seu aniversário)

Senhora, eu vos dou versos, porque apanho
Das flores d’alma um ramalhete agreste
E são versos a flora perfumada,
Que de meu seio a solidão reveste.

E vós que amais a parasita ardente,
Que abre como um suspiro em pleno maio,
E o aroma que anima o cálix rubro
— Talvez de uma alma perfumoso ensaio,

E esse vago tremer de níveas pétalas,
Que faz das flores meias borboletas,
O escarlate das malvas presumidas,
A modéstia infantil das violetas,

E essa linguagem transparente e meiga
Que a natureza fala nas campinas
Pelas vozes das brisas suspirosas,
Pela boca rosada das boninas…

Hoje, na vossa festa, em vosso dia,
Em meio aos vossos íntimos amores…
Juntai aos ramalhetes estes versos,
Pois versos de afeição… Também são flores!

(Fonte: http://www.jornaldepoesia.jor.br/calves14.html)

Regras de concordância

Ah! E tome cuidado com as regras de concordância que se aplicam aos pronomes de tratamento. Seja qual for o tratamento, o verbo deve se flexionar como se estivéssemos diante da palavra “você”; não de “vós”.

Você saiu. Logo, Vossa Magnificência saiu. Vossa Majestade saiu. Nada de “saíste” ou “saístes”, pois não tem nada a ver com “vós”!

Há ainda pronomes de tratamento menos formais, mais usuais na conversação diária:

Pronome Abreviatura Quando usar
Você V. Em situações mais íntimas, familiares e informais em geral
Senhor/Senhora Sr./Srª. Com pessoas com quem tenhamos um relacionamento distante, mas com quem tenhamos respeito
Senhorita Srta. Para nos referirmos, de maneira cordial, a uma mulher solteira

Convém lembrar que em algumas regiões do Brasil e em Portugal prefere-se o pronome pessoal tu ao você. Como a Língua é rica não é mesmo? Nos cursos ProEnem e ProMilitares, as aulas sobre formas de tratamentos são sempre uma das mais requisitadas.

Há ainda uma extensa lista de pronomes que devem ser usados em cerimoniais nobres e reais. Esses, incomuns no dia a dia e nas conversas informais, também são de uso restrito. Você poderá encontrar alguns deles, a título de curiosidade, na tabela abaixo:

Pronome Abreviatura Quando é ou foi usado
Sua Majestade S. M. Com reis e rainhas
Sua Majestade Imperial e Real S. M. I. R. Quando a pessoa é ao mesmo tempo rei e imperador – não é mais utilizado atualmente
Sua Majestade Imperial e Fidelíssima S. M. I & F. Usado pelos reis de Portugal que também eram imperadores do Brasil
Sua Majestade Imperial S. M. I. Com imperadores e imperatrizes
Sua Alteza Imperial S. A. I Usado por príncipes ou princesas de uma família real
Ilustríssimo Il.mo Com membros da nobreza brasileira

Você sabia? O pronome você atual tem suas raízes na forma vossa mercê, muito usada para se referir a pessoas com quem não poderíamos usar a forma tu. Através da evolução da língua portuguesa, a expressão se transformou, virando o que hoje conhecemos. Na imagem a seguir, você poderá conhecer cada passo dessa evolução:

Metamorfose do pronome de tratamento “você”
Metamorfose do pronome de tratamento “você”

(Fonte: http://www.portugueselegal.com.br/2015/11/)

Para finalizar nossa conversa sobre pronomes de tratamento, uma nota! Nessas formas de tratamento, também pode se usar ‘Sua’. Usamos ‘Vossa’ quando falamos com a pessoa, não sobre ela. Exemplo:

  • Espero que Vossa Excelência, Michel Temer, compareça ao encontro no Museu Nacional.

Por outro lado, usamos o ‘sua’ quando falamos sobre a pessoa. Exemplo:

  • Todos os membros presentes afirmaram que Sua Magnificência, o Professor Reitor da Universidade, tem agido com sabedoria para lidar com situações adversas.

Entendido, senhores?

 

Autor:

Juan Rodrigues é graduado em Letras-Português/Inglês (UVA) e especialista em Língua portuguesa (CELLP). É membro da comissão corretora de redações da plataforma ProENEM.

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *