Como estudar sozinho para o ENEM?

Como estudar sozinho para o ENEM?

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

“Bateu insegurança, mas nunca pensei em desistir. Na minha cidade não tinha cursinho nem escola particular. Estudei dentro de casa e passei pra Medicina.”
Rafael Dias (Candidato do interior de Minas aprovado para Medicina na UFF – RJ)

Atualmente, a mídia tem buscado equiparar as possibilidades de aprovação no ENEM ao valor da mensalidade que o candidato paga no preparatório. A perspectiva vendida é a de que, quanto mais caro for o curso, mais perto da aprovação estará o aluno que quer ingressar no nível superior.

Essa tentativa, além de se tratar de uma proposição falsa, representa uma lógica que contribui para o agravamento das diferenças sociais em nosso país. Se fosse uma regra, quem tivesse condição de pagar uma boa faculdade particular arcaria com o curso mais caro e, consequentemente, estudaria na pública. Já os que não tivessem condição de bancar as custosas preparações, fatalmente, não passariam para o ensino federal ou estadual, e a eles restaria o ensino privado ou o não estudo. Será sempre assim?

Felizmente, o protagonismo de muitos jovens ao assumirem as rédeas de seus futuros vem tornando cada vez mais comum a aprovação dos ousados que escolhem a estratégia certa e estudam sozinhos. Mas o que é estudar sozinho para o ENEM?
Entende-se como “estudar sozinho” a prática de estudos não vinculada aos tradicionais cursos presenciais, cada vez mais caros, corridos e que demandam cada vez mais tempo de adaptação e deslocamento do jovem. Então, qual o principal aliado do jovem atualmente? Sim, internet.

5 Passos para estudar sozinho para o ENEM:

1 – Reserve tempo e espaço fixos para estudar em casa.

A rotina pode ser a chave para você evoluir mais rapidamente nos estudos. Seja fiel ao período reservado para aprender.

2 – Faça um plano de estudos ou busque um curso online que o apresente.

É muito importante ter uma previsão do que pretende estudar e dividir o conteúdo pelo tempo, até a data do ENEM.

3 – No ENEM, não use apenas as provas anteriores como base.

As bancas de elaboração têm mudado. Assim, busque não somente as últimas provas do ENEM como questões de outras bancas sobre o tema que está estudando.

4 – Cuidado com as pegadinhas da internet.

Escolha um canal, plataforma ou influenciador para seguir e invista em suas dicas.

5 – Busque alguém mais experiente para corrigir suas redações.

Redação corrigida e comentada de acordo com a banca é o segredo para realmente aprender a redigir de acordo com as exigências da banca. Só tome cuidado para não envolver alguém que entenda menos que você.

Redação corrigida e comentada de acordo com a banca é o segredo para realmente aprender a redigir de acordo com as exigências da banca. Só tome cuidado para não envolver alguém que entenda menos que você.

Preparação para o ENEM – Passado e Futuro

No passado, ainda que o estudante não pudesse se deslocar até um curso presencial, seria necessário seu deslocamento pelo menos até a biblioteca, no sentido de preparar-se para o grande desafio. Atualmente, livros, blogs, vlogs, videoaulas, apostilas, entre muitos outros recursos, estão disponíveis na internet, a um clique de quem quer saber mais, como nos mostra o depoimento dos aprovados. Mas qual é o grande segredo para estudar sozinho para o ENEM?

O estudante Rafael Dias, morador do interior de Minas Gerais, deparou-se com o desafio de não ter cursos preparatórios ou escolas particulares em sua cidade que, atualmente, conta com pouco mais de 12 mil habitantes. Onde encontrar mais informação do que ele já tinha em seu ensino regular na escola pública? A solução encontrada foi estudar sozinho pela internet; porém, com tanto conteúdo e informação falsa disponível na rede, o jovem precisou recorrer a um preparatório que lhe ajudasse com plano de estudos, simulados e interação, para que ele se mantivesse constantemente motivado. Foram só alguns meses de olho na telinha do computador e, aos 17 anos, o menino sonhador da chamada região da caratinga entrou pelas portas da frente da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Nota baixa no primeiro simulado

Quando se lembra do início da preparação e da nota baixa em seu primeiro simulado, Rafael aponta que o desafio foi controlar o desânimo:

Bateu insegurança, mas nunca pensei em desistir. Na minha cidade não tinha cursinho nem escola particular. Quem tinha condição social e estava disposto saía da minha cidade e ia estudar em preparatórios nas cidades vizinhas. Estudei dentro de casa e passei para Medicina.

Como é possível fazer uma boa redação para o ENEM?

Pode até parecer conto de fadas, mas histórias como a de Rafael vem se tornando cada vez mais comuns. A internet, que antes era vista apenas como meio de entretenimento por parte da sociedade, tornou-se atualmente a melhor amiga de quem está se preparando para ENEM.

Mas nem tudo são flores. Um outro desafio enfrentado pelo estudante foi a redação. Se o jovem estava estudando sozinho, como poderia receber o feedback sobre seus erros e desvios? Felizmente, ele descobriu que podia mandar seus textos para o ProEnem e que, além das correções corrigidas por competência, ele receberia com comentários nos erros para melhorar seu desempenho.

Minha primeira nota em redação na plataforma foi 520. Não desanimei. Estudei, fui melhorando e minha nota foi 880 no ENEM, conta Rafael.

numero-de-eleicoes

Número de eleitores por grau de instrução

Disponível em: https://www.eleicoesepolitica.net/numero-total-de-eleitores/ubaporanga-mg/

Estudar sozinho atualmente pode até parecer um desafio muito grande, ainda mais estudar sozinho para o ENEM, mas o fato é que, se bem usada representa um trunfo. Só para ter ideia do feito do rapaz, em sua cidade, o índice de eleitores com nível superior é de 1% contra 7% de analfabetos[1]. Nesse sentido, a internet pode não só colocar estudantes online e presenciais de diferentes regiões do país no mesmo nível, como fazer quem só estuda sozinho com seu computador disparar, conforme explica o Professor Romulo Bolivar:

No presencial, só podemos avançar com a matéria quando a maior parte da turma entende. Se um aluno específico traz alguma dúvida particular, é muito difícil parar para atendê-lo. Tentamos aproveitar intervalos ou momentos antes e depois da aula para auxiliá-lo ou indicar outras fontes de pesquisa. No online, é diferente. O conteúdo está disponível para ele avançar, ver e rever, de acordo com sua necessidade. Ele não se adapta ao ritmo de ensino, mas o ritmo se adapta a ele, conclui Romulo, que leciona Redação tanto em preparatórios presenciais quanto no ProEnem.

Independentemente do caminho que se segue, quando a aprovação chega, a reação é só de orgulho. Para quem quis estudar sozinho, a alegria não poderia ser diferente.

Minha mãe já saiu ligando para o meu pai e avisando a família inteira. Todos ficaram muito felizes, conta Rafael, já calouro da UFF.

professor-romulo
Professor Romulo Bolivar e o calouro em Medicina Rafael Dias

Algo fundamental a fazer é criar amizades, ainda que virtuais, com o mesmo propósito. Por isso, para quem pretende estudar sozinho e se tornar um candidato focado, é importante promover o contato com outros estudantes que possam compartilhar conteúdo, dicas e experiências de sucesso. O canal do ProEnem apresenta aulas ao vivo de segunda a sexta. Nos bate-papos durante as aulas, muitos alunos aproveitam para se organizar em grupos, comunidades e se ajudarem em suas jornadas de preparação. Aproveite!

CADASTRE-SE

E receba em primeira-mão todas as novidades dos Vestibulares, Ofertas, Promoções e mais!