LÓGICA 2

A argumentação lógica é usada em todos os dias de nossas vidas, em embates com patrões, amigos, namoradas, maridos, filhos, irmãos, somos seres que usamos a lógica para conseguir demonstrar nossos argumentos. A lógica sustenta a argumentação, permite evitar enganos e gera maior capacidade de discurso e retórica.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

A lógica aristotélica foi apresentada no livro “Órganon”, que buscava que ocorra uma junção de elementos para chegar até a conclusão.

Aristóteles usa um sistema lógico que chamamos de “Silogismo”, que se define por um sistema perfeito dedutivo e estruturado formalmente a partir de duas proposições, das quais se obtém uma conclusão. A lógica aristotélica foi introduzida por Aristóteles (384-322 a.C.) e sistematizada na Idade Média.

Eis um exemplo de raciocínio lógico:

Intensivo 2020

Um curso preparatório para o ENEM totalmente a distância, com simulados, redações corrigidas e comentadas, 4 aulas ao vivo, acervo de mais de 500 aulas gravadas para baixar em seu smartphone e assistir em qualquer lugar e a qualquer momento!

No Plano Intensivo você tem acesso a 2 turmas: a turma prodígio, que começou em maio, a turma intensiva que irá iniciar em agosto.

Intensivo

Validade: 6 meses de acesso

  • 20 Aulas ao vivo por semana
  • 2 Simulados
  • 2 Redações Corrigidas por mês

R$ 544,44

12x de: R$

R$ 18,90

Eu quero

Toda vaca é um mamífero.

Ora, nenhum mamífero é peixe.

Logo, a vaca não é peixe.

Intensivo Plus

A prepara'ç˜ção mais completa para estudar

Curso preparatório para o ENEM e para os Vestibulares de São Paulo, como Fuvest e Unicamp, que não utilizam o ENEM como forma de ingresso, com apoio pedagógico, plano de estudos, aulas ao vivo, mais de 500 aulas gravadas, aulas de nivelamento, aulas com técnicas de redação e tudo o que você precisa para conseguir aquele notão no vestibular!

Intensivo Plus

Validade: 06 meses de acesso

  • 4 Aulas ao vivo por semana
  • 3 Simulados
  • 3 Redações Corrigidas por mês

R$ 493,50

12x de: R$

R$ 22,90

Eu quero

O silogismo possui regras de entendimento e de observação, para entendermos sua real validade e veracidade.

1)  O primeiro destes elementos é o termo. No exemplo acima, “vaca”, “mamífero”, e “peixe” são exemplos de termos.

O termo médio é aquele que aparece nas premissas e faz a ligação entre os outros dois: mamífero

O termo maior é o termo predicado da conclusão: peixe

O termo menor é o termo sujeito da conclusão: vaca

2) Qualidade e quantidade: As proposições podem ser distinguidas pela qualidade e pela quantidade: 

Quanto à qualidade, são afirmativas ou negativas.

Quanto à quantidade são gerais – universais ou totais – ou particulares – singulares.

“Toda vaca é mamífero”: proposição universal afirmativa;

“Nenhum cachorro é mineral”: universal negativa;

“Algum metal não é solido”: particular negativa;

“João é mortal”: singular afirmativa.

3) O terceiro elemento é a argumentação. Estabelece relações entre proposições estabelecidas (premissas) e delas pode se tirar uma conclusão.

O mercúrio não é sólido. (premissa maior)

O mercúrio é um metal. (premissa menor)

Logo algum metal não é solido. (conclusão)

4) Verdade e validade:

É preciso muita atenção no uso de verdadeiro/falso, válido/ inválido.

As proposições podem ser verdadeiras ou falsas: uma proposição é verdadeira quando corresponde ao fato que expressa.

Os argumentos são válidos ou inválidos (e não verdadeiros ou falsos): um argumento é válido quando sua conclusão é consequência lógica de suas premissas.

AS OITO REGRAS DO SILOGISMO (DEFINIR A VALIDADE)

1. O silogismo só deve ter três termos (o maior, o menor e o médio).

2. De duas premissas negativas nada resulta.

3. De duas premissas particulares nada resulta.

4. O termo médio nunca entra na conclusão.

5. O termo médio deve ser pelo menos uma vez total.

6. Nenhum termo pode ser total na conclusão sem ser total nas premissas.

7. De duas premissas afirmativas não se conclui uma negativa.

8. A conclusão segue sempre a premissa mais fraca (se nas premissas uma delas for negativa, a conclusão deve ser negativa; se uma for particular a conclusão deve ser particular).

CADASTRE-SE

E receba em primeira-mão todas as novidades dos Vestibulares, Ofertas, Promoções e mais!