ELETROQUÍMICA – ELETRÓLISE AQUOSA E LEIS DE FARADAY

Aprenda sobre Eletrólise em Meio Aquoso, Leis de Faraday e Equação Geral da Eletrólise.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

ELETRÓLISE EM MEIO AQUOSO

Quando uma substância qualquer libera íons em meio aquoso, obtemos um sistema constituído dos íons dessa substância e dos íons resultantes da autoionização da água.

A eletrólise é um processo seletivo, isto é, apenas uma espécie de cátion se descarrega por vez, no cátodo, acontecendo o mesmo em relação ao ânodo.

Didática imbatível de nossos professores!

ProBlack

14 meses de acesso

  • Turma Extensiva 2020/2021
  • 6 Simulados
  • 4 Redações Corrigidas por mês

R$ 599,44

12x de: R$

R$ 19,90

Eu quero

Essa seletividade está relacionada à voltagem aplicada aos eletrodos.

Variando a voltagem é possível selecionar os íons que efetivamente se descarregam durante a eletrólise.

Quanto menos reativo for o metal, menor será a voltagem para que o cátion desse metal se descarregue; logo, concluímos que o cátion de um metal menos reativo se descarrega primeiro.

Como a eletrólise é um processo não espontâneo, a ordem de descarga será a ordem inversa da reatividade das substâncias.

A dissociação do soluto irá originar cátions e ânions. Na solução temos:

Cátios:  – provenientes da água (H+)

provenientes do soluto

Ânions: – provenientes da água (OH)

provenientes do soluto

Experimentalmente desenvolveu-se uma prioridade de descarga de cátions e ânions:

Observe o exemplo:

Na ordem de prioridade o cátion H+ tem a reatividade maior que o Na+, ganhando elétron se tornando Hidrogênio molecular. Já o ânion Cloreto (Cl) é mais reativo que a hidroxila, liberando gás cloro. Os produtos da eletrólise são sódio catiônico, íons hidroxila, gás cloro e hidrogênio molecular.

LEIS DE FARADAY

As Leis de Faraday relacionam a quantidade de eletricidade que percorre o sistema com a massa e o equivalente-grama das substâncias formadas no eletrodo.

1ª LEI DE FARADAY

A massa (m) de substância eletrolisada é diretamente proporcional à quantidade de eletricidade (Q) que atravessa a solução.

Matematicamente, temos:

, onde K é uma constante de proporcionalidade.

Ou lembrando que em eletricidade: , onde

i = intensidade da corrente elétrica

t = tempo de passagem da corrente elétrica

Logo, temos:

2ª LEI DE FARADAY

A mesma quantidade de eletricidade irá eletrolisar massas (m) de substâncias diferentes que serão proporcionais aos respectivos equivalentes-gramas (Eqg) de oxirredução.

Matematicamente, temos:

Essa lei pode ser comprovada se ligarmos duas cubas eletrolíticas em série com soluções diferentes (A e B). Vamos comprovar que a massa depositada em uma das células (A) será diferente da outra (B). Entretanto, a relação massa / equivalente grama é igual para as duas substâncias, logo:

Onde:

mA = K2 EqgA / mB = K2 EqgB

EQUAÇÃO GERAL DA ELETRÓLISE

Para formar ou transformar uma massa igual a 1 equivalente-grama de qualquer substância por eletrólise, é necessário uma carga elétrica (Q) igual a 96500 coulombs, atravessando de um eletrodo a outro na cuba eletrolítica, logo:

Q = 96500 coulombs → m = Eqg

Logo, a massa (m) formada por eletrólise na passagem de uma corrente elétrica qualquer (Q) é calculada da seguinte maneira:

carga (Q) massa formada (g)

96500 ______________ Eqg

Q ________________ m

1 faraday:

 É a carga elétrica que produz um equivalente-grama de qualquer elemento em uma eletrólise

 Equivale aproximadamente a 96.500 Coulom

 Equivale a carga de um mol (6,02.1023) de elétrons ou de prótons.

Utilizamos então em cima das equações que possuem elétrons em transição a fórmula

Q = i t.

CADASTRE-SE

E receba em primeira-mão todas as novidades dos Vestibulares, Ofertas, Promoções e mais!