Propriedades do carbono

Química orgânica é a parte da química que estuda os compostos do carbono. Consequentemente, estes são chamados de compostos orgânicos.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Eles são muito comuns e importantes em nossa vida diária: por exemplo, o álcool comum (C2H6O) existe em bebidas e é muito usado na indústria, o vinagre (C2H4O2); o açúcar comum (C12H22O11) etc.

Vale ressaltar que nem todos os compostos formados por carbono são orgânicos devido às características inorgânicas presentes nos mesmos.

Exemplo:

Medicina 2020 Enem Plus

Assine agora por 12x de R$27,90 e garanta uma plataforma com preparação completa.

São aulas ao vivo, videoaulas gravadas, simulados, exercícios com resolução em vídeo, projetos especiais e mais. 😬

CO2, H2CO3, CO, HCN etc.

O ÁTOMO DE CARBONO

É tetravalente:

O número atômico do carbono é 6 e sua configuração eletrônica apresenta 2 elétrons na camada K e 4 elétrons na camada L. Observe a figura ao lado. Sendo assim, um átomo de carbono tem que fazer quatro ligações covalentes (compartilhar elétrons) para atingir o octeto.

• Forma múltiplas ligações:

Um átomo de carbono pode formar uma, duas ou até três ligações com um segundo átomo; formando assim, respectivamente, ligações simples, duplas ou triplas. Assim, as ligações do carbono classificam-se em:

a) Sigma (s) – é a primeira ligação entre dois átomos.

Ocorre, neste caso, uma superposição de orbitais.

b) Pi (p) – são as segundas e terceiras ligações entre dois átomos. Agora, o que ocorre é uma aproximação entre os orbitais.

Exemplo:

Enem 2020 Plus

Assine agora por 12x de R$22,90 e garanta uma plataforma com preparação completa.

São aulas ao vivo, videoaulas gravadas, simulados, exercícios com resolução em vídeo, projetos especiais e mais. 😬

C – C              C = C                  C ≡ C

Ligação σ        1 ligação σ          1 ligação σ

                       1 ligação p           2 ligações p

• O carbono liga-se a várias classes de elementos químicos.

• Forma cadeias:

Classifica-se em:

a) primário: quando está ligado somente a um outro carbono;

b) secundário: quando está ligado a dois outros carbonos;

c) terciário: quando está ligado a três outros carbonos;

d) quaternário: quando está ligado a quatro outros carbonos.

HIBRIDIZAÇÃO DO CARBONO

Para entender o conceito de hibridização, deve-se observar a configuração eletrônica do carbono.

C6 – 1s2 2s2 2p2

Ou então, por orbitais:

Observando o número de elétrons desemparelhados, chegamos à conclusão de que, por possuir somente dois elétrons, o carbono só deveria fazer duas ligações covalentes.

Mas o carbono não é tetravalente?

Sim!!! Portanto, o que temos é o carbono no que chamamos de estado ativado ou excitado cuja configuração 1s2 2s 2px 2py 2pz.

Numa representação gráfica temos:

Depois de o carbono ficar excitado, ele se hibridiza formando quatro novos orbitais híbridos.

Observe:

Dividimos então, esquematicamente, a hibridização do carbono em três tipos:

• sp³ (tetraédrica)

– É a fusão de quatro orbitais (um do tipo s e três do tipo p) formando quatro orbitais do tipo sp3;

– forma somente ligações simples;

– é característica dos alcanos;

– carbono se liga a outros quatro átomos.

• sp² (trigonal)

– É a fusão de um orbital s com dois orbitais p formando três orbitais do tipo sp²;

– forma duas ligações simples e uma dupla;

– é característica dos alcenos;

– carbono se liga a outros três átomos.

• sp (linear)

– É a fusão de um orbital s com um p formando dois orbitais do tipo sp;

– pode formar: ® uma ligação simples e uma tripla;

                            ® duas ligações duplas;

– pode formar: ® duas ligações simples e uma tripla;

                         ® duas ligações duplas;

– é característica dos alcinos e alcadienos;

– carbono se liga a outros dois átomos.

Resumindo:

Como fontes poluidoras pode cair no enem?

O gás carbônico é um agravante do efeito estufa, sendo esse gás liberado em diversas fontes e muitas delas estão relacionadas com o consumo doméstico. Quando compramos um produto não temos a noção do quanto de CO2 foi emitido até sua chegada em nossa casa, sobretudo em locomoção, e é esse o ponto que é abordado na questão.

A figura a seguir ilustra as principais fontes de emissões mundiais de gás carbôncio, relacionando–as a nossas compras domésticas (familiares).

(1) Cerca de 98% da produção industrial atende ao consumo doméstico.

(Fonte: Agência Internaciopnal de Energia Compre verde: como nossas compras podem ajudar a salvar o planeta. Época, n.515, 31 março 2008.)

Com base nas informações da figura, é observado que as emissões de gás carbônico estão diretamente ligadas às compras domésticas. Deste modo, deduz-se das relações de produção e consumo apresentadas que:

a) crescimento econômico e proteção ambiental são políticas públicas incompatíveis.

b) a redução da atividade industrial teria pouco impacto nas emissões globais de gás carbônico.

c) os fluxos de carbono na biosfera não são afetados pela atividade humana, pois são processos cíclicos.

d) a produção de alimentos, em seu conjunto, é diretamente responsável por 17% das emissões de gás carbônico.

e) haveria decréscimo das emissões de gás carbônico se o consumo ocorresse em áreas mais próximas da produção.

Gabarito: E 

CADASTRE-SE

E receba em primeira-mão todas as novidades dos Vestibulares, Ofertas, Promoções e mais!